Get Adobe Flash player

Procurar

  Search  

Outras ligações

Câmara Municipal de Fafe



O nosso blogue

Notas

O Museu das Migrações e das Comunidades foi fundado por deliberação do Município de Fafe em 12/07/2001.  Um Museu que pretende aprofundar o conhecimento das migrações na diáspora portuguesa.





Atividades / Eventos

 

 

 

Diálogo Intercultural: Identidade e duplo território

Intercultural Dialogue: Identity and double territory

 

"In October 2005, the Commission of the European Union proposed that 2008 be declared the European Year of Intercultural Dialogue. The European Year of Intercultural Dialogue will present a wide variety of enriching concrete projects that will be implemented in the framework of EU programs and other Community actions. The Year of Intercultural Dialogue will encourage the mobilisation of civil society and actors at the European, national and local levels. Culture, education, youth, sport and citizenship are the main implementation fields." in Migration Museums Network

 

 

Organização - Organization

Museu da Emigração e das Comunidades

Pelouro da Cultura - Município de Fafe

Museu da Presidência da República

Migration Museums Network (The Migration Museums Initiative);

 

 

Alto Patrocínio: a project of UNESCO in cooperation with IOM-Rome.

Fundação Casa de Rui Barbosa.

Academia de Música José Atalaya

Escola Secundária de Fafe

 

 

Apoio - Supports

Fundação Calouste Gulbenkian

Calouste Gulbenkian Foundation

 

 

Iniciativa 1

 

Conferências: Identidades e Duplo Território

Lecture - Identities and double Territory

Portuguese Id-Entity in Germany

Teresa Pinheiro

Juniorprofessur Kultureller und Sozialer Wandel TU Chemnitz Philosophische Fakultät

D-09107 Chemnitz

►►►►Colóquio:Identidade e Duplo Território

 

Cabo-verdianos em Lisboa: Realidades de segunda língua nos bairros da cidade

Cap-Verdean in Lisbon : realities of a second language in the city

Christina Märzhäuser M.A.

(Participação de alunos das Escola Professor Carlos Teixeira e da Escola Secundária de Fafe: Pedro Teixeira, Águeda Freitas, Alexandra Peixoto, Carla Magalhães, Cláudio Ferreira, Diana Rodrigues, Elisabete Novais, Fábio Gonçalves, Flávia Rebelo, José Baião, Letícia Leitão, Lúcia Teixeira, Sara Carvalho.)

 

Data:13-03-2008 (Quinta-Feira)

March the 13th

21.00 horas

9 PM

Local - Auditório - Biblioteca Municipal

Local Auditorium Municipal House of the Culture

Aberto ao público e sem inscrições

 

 

 

Iniciativa 2

 

Conferências e Projecção do FILME: Nu bai

Lecture and Screening of the film: Nu Bai'

►►►►Diálogo Intercultural

►►►►Resultados:Textos produzidos pelos alunos

 

 

Cabo-verdianos – Realidades de segunda língua nos bairros da cidade de Lisboa

Cap-Verdean in Lisbon : realities of a second language in the city.

DChristina Märzhäuser M.A.

 

Projecção do FILME: Nu bai (realizador, Otávio Raposo )

Screening of the film: Nu Bai' directed by Otávio Raposo, about Rap Band from Lisbon.

 

Participação Especial

Especial Participation

Chullage - Banda Rap

Chullage: Rap Band

►►►►concerto

 

►►►►Concerto: Diálogo Intercultural

 

 

 

Iniciativa 3

Concerto Musical

Concert - Chullage: Rap Band

 

Chullage - Banda Rap

Chullage: Rap Band with various musical references: voices, drums, dj, baixo etc.

Banda: 3 vozes, bateria, baixo, dj, teclas mais riddie.

Data:14-03-2008 (Sexta-Feira)

March the 14th

21.30 horas

Local: Multiusos

Aberto

Open

 

Colaboração Especial

Especial Participation

Professor Paulo Martins (Escola secundária de Fafe)

Data:14 de Março de 2008 (Sexta-Feira)

March the 14th

14.00 horas

2 PM

Local: Auditório Fenix

Auditorium Fenix

Aberta à comunidade escolar e Público

For an academic public

 

Iniciativa 4

 

Nova Plataforma WEB - (MUSEU DA EMIGRAÇÃO E DAS COMUNIDADES)

Public Presentation - New Platform WEB

►►►►Apresentação de Nova Página

 

Sessão presidida por Carine Rouah, Project Manager, International Network of Migration Museums

Pedro Rangel Henriques, Flávio Miguel Xavier Ferreira (Universidade do Minho) sistema informático aplicável às migrações - (Departamento de informática da Universidade do Minho)

Data:15-03-2008

15.00 HORAS

Local: Biblioteca Municipal

DESTINATÁRIOS: aberta

 

 

 

Iniciativa 5

 

Inauguração da Exposição

Inauguration of an Exhibition

►►►Exposição: Partidas

►►►Exposição: Diálogos

►►►Exposição: Regressos

 

"Traços da Emigração Portuguesa"

On the pathes of the Portuguese Diaspora

Entidade responsável: Presidência da República

Data: 15 de Março de 2008 (Sábado)

Encerramento: 31 de Agosto de 2008

March the 15th

16.00 Horas

local: Edifício Central - Centro de Interpretação - Museu da Emigração e das Comunidades

Municipal House of the Culture

DESTINATÁRIOS: Aberta ao público

 

 

 

Iniciativa 6

 

Diálogo Intercultural Na Escola

Intercultural Dialogue at School

►►►Intercultural Dialogue at School - Galery

magazineRevista 0

magazineRevista -1

magazineRevista -2

magazineRevista-3

 

Semana do Ano Europeu do Diálogo Intercultural

A Week for the Intercultural Dialogue
Promotores

Promotion

Escola Secundária de Fafe: Departamento Curricular de Línguas

Responsável - Paulo Teixeira

Person in charge - Paulo Teixeira

Data: 07-11 de Abril de 2008

Locais: Escola Secundária e Biblioteca Municipal

 

 

 

 

Iniciativa 7

 

Encontro Internacional - Emigração, Arquivos e Memória web

International meeting - Emigration, Archives and Memory Web

26-29 de Maio de 2008

 

Supports :
Carine Rouah, Project Manager, International Network of Migration Museums

Organização - Organization

Museu da Emigração e das Comunidades (membro fundador do Migration Museums Network (UNESCO)

Pelouro da Cultura - Município de Fafe

Migration Museums Network (The Migration Museums Initiative);

 

Alto Patrocínio: a project of UNESCO in cooperation with IOM-Rome.

Fundação Casa de Rui Barbosa - RJ

Federação das Associações Portuguesas de França

 

Apoio - Supports

Fundação Calouste Gulbenkian

Calouste Gulbenkian Foundation

 

 

DESTINATÁRIOS:

Esta iniciativa é exclusivamente destinada a convidados.

Apenas será aberta à comunidade, a conferência que se realiza no dia 27/05/2008, pelas 21h.30 no auditório da Biblioteca Municipal.

 

OBJECTIVOS:

 

1. Apresentação de um programa informático desenvolvido pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho e da responsabilidade do Prof. Doutor Pedro Rangel Henriques, especialmente criado para o Museu da Emigração, no quadro de protocolo estabelecido entre o Museu da Emigração e das Comunidades (Município de Fafe, usando fontes documentais específicas da emigração: escritas (manuscritos e impressas), iconográficas e fontes orais.

2. Analisar documentos específicos existentes nos arquivos portugueses e brasileiros referentes à e/imigração, possível de utilização simultânea e interactiva num mesmo sistema informático.

3. Tirar partido desta ferramenta informática, alargando a sua aplicação aos arquivos portugueses e brasileiros.

 

PROGRAMA

SEGUNDA-FEIRA

26: 9h.00

Recepção aos Participantes

Salão Nobre dos Paços do Concelho, Av. 5 de Outubro, Fafe

 

José Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal de Fafe

Antero Barbosa, Vereador da Cultura e Administrador Executivo do Museu da Emigração e Das Comunidades

Maria Beatriz Rocha-Trindade, Coordenadora do Conselho Consultivo do Museu da Emigração e das Comunidades

Miguel Monteiro, Coordenador do Museu da Emigração e das Comunidades

 

26: 9h.30

visita guiada à exposição

"Terra Longe, Terra Perto - Traços da Emigração Portuguesa"

►►►Exposição: Partidas

►►►Exposição: Diálogos

►►►Exposição: Regressos

 

26: 10h.00

Local: Biblioteca Municipal

Library (Fafe)

►►Encontro Internacional: Arquivos e Memória Web - Galery

 

Vista Guiada às instalações da Biblioteca Municipal

Mostra Documental do Arquivo e da Biblioteca Municipal

Organização:

Natércia Maria Batista e Mónica Sofia G. Teixeira Guimarães

 

 

SESSÕES: Emigração, Arquivos e Memória Web

 

26: 10h.15

Abertura do Encontro e Apresentação do Programa

Antero Barbosa

Miguel Monteiro

 

26: 10h.30

Museu de Migrações - Públicos-Alvo e Funcionalidades

Maria Beatriz da Rocha-Trindade

Universidade Aberta

(Participação no âmbito do protocolo assinado com o Museu da Emigração e das Comunidades)

 

26: 11h.00

Apresentação - Nova Plataforma WEB - (MUSEU DA EMIGRAÇÃO E DAS COMUNIDADES)

Presentation - New Platform WEB - Sistema de Informatização de Documentos

Pedro Rangel Henriques e Flávio Ferreira: Departamento de Informática da Universidade do Minho

(Participação no âmbito do protocolo assinado com o Museu da Emigração e das Comunidades)

 

Debate:

Em que medida as informações documentais presentes nos diferentes arquivos portugueses são passíveis de organização no sistema WEB proposto pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho?

 

 

INTERVALO PARA ALMOÇO

 

26: 15h.00

Fontes Documentais e Emigração: os passaportes

A Constituição do Processo de Emigração - o papel do Administrador do Concelho e do Governador Civil nos séculos XIX e XX

Jorge Fernandes Alves

(Faculdade Letras da Universidade do Porto)

(Participação no âmbito do protocolo assinado com o Museu da Emigração e das Comunidades)

 

26: 15.30

Do Público ao Privado: Registros da Imigração Portuguesa no Rio de Janeiro, 1830-1930.


A comunicação relatará os esforços empreendidos mais recentemente, no Brasil, pela sistematização das fontes para a história da imigração no Brasil e especificamente no Rio de Janeiro. Serão apresentadas as principais coleções do Arquivo Nacional que subsidiam o tema, como a /Base Lusa, os Registros de Vapores e Entrada de Imigrantes/, entre outros. O Movimento Associativo/ será também destacado por ser responsável pela produção do mais importante conjunto de fontes privadas referentes à imigração.

Professora Ismênia de Lima Martins
Decana do Programa de Pós-Graduação em História da UFF
Coordenadora do Projeto Arquivo Nacional - BNDES relativo as Listagens
de Imigrantes

 

 

26: 16.00

Informações Paroquiais e Cruzamento com Outras Fontes Documentais

Maria Norberta Amorim

(Universidade do Minho)

(Participação no âmbito do protocolo assinado com o Município de Fafe - Museu da Emigração e das Comunidades)

 

26: 16.30 - INTERVALO

 

26: 17.00

Fontes para o estudo da emigração no Arquivo do Governo Civil de Viana do Castelo

As fontes existentes em Viana são de natureza variada e constituem vários corpus de que destacamos: os Livros de Registos de Passaportes e os processos com respectivo requerimento, onde constam passaportes emitidos no Brasil, cartas escritas no destino e várias certidões de actos vitais. Também há fontes subsidiárias, como os livros de fianças, livros de recenseamento militar e correspondência sobre clandestinidade, entre outros.

Henrique Rodrigues (Instituto Politécnico de Viana do Castelo)

 

26: 17.30

Documentos de Emigração no Arquivos Distritais

O Caso do Arquivo Distrital de Braga - Universidade do Minho

Ana Sandra Castro Menezes

(Arquivo Distrital -Universidade do Minho)

 

Braga e Arquivo Distrital de Braga, 30 de Maio de 2008

Ana Sandra Castro Menezes

(Arquivo Distrital -Universidade do Minho)

26: 18.00

As Fontes Documentais da Emigração no Arquivo da Universidade de Coimbra

Ludovina Capelo

Arquivo da Universidade de Coimbra

 

26: 18.30

Debate:

Em que medida as informações documentais presentes nos diferentes arquivos portugueses são passíveis de organização no sistema WEB proposto pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho?

 

26: 20.00 Jantar

 

TERÇA-FEIRA

27: 9h.00

Local: Biblioteca Municipal

Library (Fafe)

 

27: 9h.30

Presença portuguesa no Acervo do Arquivo Geral da Cidade do RJ

Apresentação do projeto de pesquisa do Arquivo Geral da Cidade que visa identificar, mapear, registrar, descrever e reproduzir documentos que comprovem a presença e a participação de portugueses na vida da Cidade do Rio de Janeiro. A base de desenvolvimento da pesquisa é o acervo produzido pela Câmara Municipal Carioca - 1808 a 1828 - e pela Prefeitura do Distrito Federal - 1929 a 1938.

Beatriz Kushnir (Diretora do Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro; Doutora em História - Unicamp; Profª convidada do Departamento de História da Unicamp e Profª visitante do Departamento de História da UFF)

 

27: 10h.00

Registros da Imigração Portuguesa no Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro

 

Apresentação do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ), histórico e missão institucional.

O APERJ possui registros do movimento migratório luso no Rio de Janeiro fartamente documentados. Os Fundos Presidência da Província do Rio de Janeiro (1756-1889), Casa de Detenção (1860-1969), Presidência do Estado do Rio de Janeiro (1889-1951), Instituto Médico Legal (1907-1960) e Polícias Políticas do Rio de Janeiro (1918-1983), pontuam as diferentes trajetórias e situações vividas pelos imigrantes lusos estabelecidos no Rio de Janeiro. Os documentos acusam a presença de imigrantes que fizeram fortuna no Rio de Janeiro e também daqueles que sequer conseguiram uma colocação no mercado de trabalho, indo parar nos cárceres da Casa de Detenção acusados de vadiagem. Trata-se, portanto, de uma rica fonte de pesquisa que pode contribuir na reconstituição dos (des) caminhos percorridos pelos portugueses que cruzaram o Atlântico e tiveram como porto o Rio de Janeiro.

 

Cláudia Maria Calmon Arruda, mestre em história social pela Universidade Federal Fluminense, pesquisadora do Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, professora de história da rede pública municipal do Rio de Janeiro.

[1] O Fundo Polícias Políticas possui setores referentes a alguns países e, apesar de constarem documentos sobre imigrantes lusos, não há um setor específico para Portugal.

 

 

27: 10h.30

Memorial do Imigrante, São Paulo, SP

 

Apresentação do Memorial do Imigrante, sua missão institucional e dependências físicas; fontes de pesquisa e dos bancos de dados. A presença lusófona em São Paulo.

 

Ana Maria da Costa Leitão Vieira, Diretora do Memorial, museóloga, bacharel em filosofia, com pós-graduação em museologia

 

 

27: 11h.00 INTERVALO

 

 

27: 11h.30

Formas de Morar, Cidade e Sociabilidade no Rio de Janeiro oitocentista

 

Projeto de pesquisa sobre a trajetória da propriedade onde está instalada a sede da Fundação Casa de Rui Barbosa, antes de sua ocupação por Rui Barbosa, em 1893.

A partir da biografia dos três negociantes portugueses que ocuparam a propriedade entre 1848 a 1890, o projeto pretende associar as alterações operadas na propriedade (casa e jardim), às formas de representação espacial (arquitetônica e urbanística) adotadas pelas elites na cidade do Rio de Janeiro no século XIX.

A apresentação comentará a importância de determinadas fontes para a obtenção desses dados biográficos, no sentido de apontar possibilidades de intercâmbio de dados entre os que estudam a presença portuguesa no Rio de Janeiro no século XIX.

Fontes a serem comentadas: Arquivo da Cúria do RJ, Arquivo Nacional, Arquivo do Museu da Justiça/ Tribunal de Justiça do Estado do RJ; Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro; Biblioteca Nacional; Colégio Brasileiro de Genealogia, Biblioteca da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Biblioteca do IFCS/UFRJ; IHGB; Real Gabinete Português de Leitura; Arquivo da Cedae.

 

Ana Pessoa, arquiteta, Doutora em Comunicação, atualmente Diretora do Centro de Memória e Informação da Fundação Casa de Rui Barbosa.

(Participação no âmbito do protocolo assinado com o Museu da Emigração e das Comunidades)

 

Fundação Casa de Rui Barbosa

 

Fazemos um uso tradicional da internet: nossos acervos podem ser consultados pelo Portal, por meio de bases de dados, e editamos visitas virtuais para a divulgação do museu e do jardim.

Migration Museums

Museus, centros de documentação, exposições, plataformas comunicacionais, de representação de fenômenos regionais, nacionais e internacionais.

migração & diversidade cultural e social

Coleções de museus, arquivos, bibliotecas, história oral, patrimônio arquitetônico, genealogia, pesquisas na área (textos e dados), bibliografia,

Sites genealógicos

Myheritage

Genealogia.net

Colégio Brasileiro de Genealogia

Genealogia portuguesa

Geneall.net

Pesquisa

CEPESE/FCT

Plataforma Lattes

Programa Avançado de Cultura Contemporânea

Biblioteca virtual de Estudos Culturais

Documentos

Biblioteca Nacional e o Arquivo Nacional.

O Arquivo Nacional e a história luso-brasileira (Coluso); o Roteiro de fontes para a história luso-brasileira e o Sistema de Informações do Arquivo Nacional.

Projeto Resgate de Documentação Histórica Barão do Rio Branco (Projeto Resgate)

Arquivo da Cúria Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro www.catedral.com.br

Colégio Brasileiro de Genealógia http://www.cbg.org.br/ Pagina informativa, não presta serviços de pesquisa

Associação Comercial http://www.acrj.org.br/ Fundada em 1809,

a Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) é uma das mais antigas e tradicionais entidades de representação civil do país.

Real Gabinete de Leitura http://www.realgabinete.com.br/ Fundado em 1837, biblioteca, centro cultural, centro de estudos, pólo de pesquisa, acervo artístico

Ordem da Terceira do Carmo

Arquivo do Museu da Justiça/ Tribunal de Justiça do Estado do RJ;

http://www.tj.rj.gov.br/museujus/principal.htm Reúne acervo bibliográficos e arquivistico relacionados com fatos significativos e personalidades de destaque da história do Judiciário fluminense, contando atualmente com cerca de 20.000 processos judiciais, 1.600 livros de atos judiciários e 60 horas em arquivos sonoros e visuais

 

 

26: 12.00

 

O Museu da Emigração e das Comunidades: a estrutura de um projecto em rede fundado nas dimensões Histórica, Documental e Patrimonial

Miguel Monteiro

(Museu da Emigração e das Comunidades)

 

INTERVALO PARA ALMOÇO

 

 

26: 15.00

O Arquivo da Emigración Galega: un proxecto para a recuperación da memoria da emigración en Galiza

Marcelino Fernández

Coordinador do Arquivo da Emigración Galega

 

26: 15.30

Documentos do Arquivo Municipal Fafe e a Emigração

Mónica Sofia G. Teixeira Guimarães

(Arquivo Municipal de Fafe)

 

 

27: 16h.00

 

Debate:

1. Em que medida é que as informações documentais presentes nos arquivos brasileiros são passíveis de organização no mesmo sistema WEB apresentado?

2. Qual ou quais as possibilidades de partilha de conteúdos no mesmo território virtual (apresentado pela Universidade do Minho), alimentado com informações de documentos existentes em arquivos fisicamente distantes?

3. Que estratégias futuras de cooperação entre as instituições presentes e outras a integrar perante os mesmos objectivos, particularmente na rentabilização de sistema informática apresentado?

 

CONCLUSÕES

27: 21h.30

Palestra Aberta à Comunidade

Local: Biblioteca Municipal

Library (Fafe)

 

Título:

Património Construído em Fafe e o Projecto Museológico Polinucleado do Museu da Emigração e das Comunidades

Fernando António Baptista Pereira - Faculdade de Belas-Artes  (Universidade de Lisboa)

 

 

QUARTA-FEIRA

28: 9.00

 

 

Visita guiadas

Os Núcleo Museológico e Sítio Históricos -

 

"A Casa do 'Brasileiro' de Torna -Viagem"

The Returned Brazilian’s House

Estação do Caminho Ferro,

Railway Station

Escola Conde Ferreira,

Escola Conde Ferreira (Conde Ferreira - Primary School)

Asilos de Inválidos,

Asilos de Inválidos (Invalids Asylum)

Jardim Público

Jardim Público

Colocação de placa histórica no Jardim Público

Homenagem ao Comendador Albino de Oliveira Guimarães

Hospital

Hospital

Teatro-Cinema

Theatre-Cinema

Núcleo Museológico da Imprensa

Imprensa

Igreja Nova de São José

Igreja Nova de São José,

Hydroelectrical Museum Site - Santa Rita

Historical Site - Industrial Archaeology

28:14h.30

Visita de Trabalho:

Arquivo Distrital de Braga - Universidade do Minho (Braga)

Henrique Barreto Nunes (Director)

 

28: 17.30

Visita à Catedral da cidade de Braga

 

29: 9.00

Apresentação de Conclusões

 

29: 10h.00

VISITAS

Mosteiro de Tibães, Braga

Casa de Camilo Castelo-Branco, Famalicão

Barcelos, Um lugar histórico e Feira Tradicional

 

 

ENQUADRAMENTO

 

Desde a fundação do Museu da Emigração e das Comunidades (2001), desenvolvemos um conjunto de protocolos científicos, culturais e tecnológicos com universidades, instituições governamentais e associações de emigrantes.

Alargamos a nossa acção, participando em encontros nacionais e internacionais, onde apresentamos o Projecto do Museu, nomeadamente nas conferências realizadas em Lisboa, Porto, Paris, Rio, Roma, Colónia, (http://www.museu-emigrantes.org/parcerias.htm) sendo considerado um projecto de referência.

Como membros fundadores da Rede Internacional de Museus da Migração (Unesco) Migration Museums Network e tendo em especial conta as particularidades da emigração portuguesa e sua ligação ao Brasil, preparámos um conjunto de iniciativas que decorrerão durante o ano de 2008, a realizar em Fafe – Portugal, promovido conjuntamente com a fundação Casa de Rui Barbosa, com o Departamento de informática da Universidade e o alto patrocínio da IOM e Unesco.

O projecto está estruturado por iniciativas programadas no âmbito do Ano Europeu do Diálogo Intercultural (2008, promovido pelo Conselho da Europa.

Uma das iniciativas tem como objectivo apresentar um programa informático desenvolvido pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho e da responsabilidade do Professor Pedro Rangel Henriques, especialmente criado para este Museu, no quadro de um protocolo estabelecido com o Museu da Emigração e das Comunidades (Município de Fafe), usando fontes documentais específicas para emigração: escritas (manuscritos e impressas), iconográficas e fontes orais.

No sentido de tirar partido futuro desta ferramenta informática, desejamos alargar a sua utilização aos arquivos portugueses e brasileiros, procurando encontrar mecanismos para a possível utilização simultânea e interactiva do sistema informático. Com essa finalidade, preparamos um encontro de especialistas com o objectivo da analisar documentos específicos existentes nesses arquivos.

Foram convidados, e confirmaram a vontade em participar, o Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, o Memorial do Emigrante (São Paulo), o Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, o Arquivo Distrital de Braga -Universidade do Minho, o Arquivo da Universidade de Coimbra, o Arquivo Distral do Porto, a Universidade Federal Fluminense (Centro de Estudos Gerais-Departamento de História), A universidade do Minho (Departamento de Informática).

Destacamos a presença, neste encontro, dos prestigiados professores e investigadores Maria Beatriz Rocha-Trindade (universidade Aberta), Norberta Amorim (Universidade do Minho), Jorge Fernandes Alves (Universidade do Porto) e Henrique Fernandes Rodrigues (Instituto Politécnico de Viana do Castelo), com relevantes trabalhos no estudo das Migrações e em particular de Emigração.

Outras iniciativas, tendo algumas delas como destinatários privilegiados a juventude, destacando-se os Colóquios-Debate, um Filme e um Concerto Musical (CHULLAGE), com a participação activa de alunos das escolas, procuram evidenciar as identidades culturais das populações migrantes nas cidades em particular as que são específicas dos residentes nas periferias.

Através do filme "Nu bai", da participação de uma Banda Rap e de um colóquio, procuramos evidenciar os aspectos específicos da comunidade cabo-verdiano na cidade de Lisboa, no domínio da comunicação verbal e musical, como emergência de novos processos de integração e diálogo intercultural.

Destacamos a participação do Museu da Presidência da República na cedência da exposição "Terra longe - Terra Perto" "Traços da Emigração Portuguesa", tendo o Museu da Emigração participado em todas as fases da sua relaização.

PARTICIPANTES :

 

Memorial do Imigrante (São Paulo)

Ana Maria da Costa Leitão Vieira

Diretora Executiva, Memorial do Imigrante,

Sao Paulo,

Tel: 005511 6694 1474
fax: 005511 6693 1446

ana.maria@memorialdoimigrante.org.br

 

Arquivo Público do

Estado do Rio de Janeiro

Divisão de Pesquisa e Informação

Cláudia Calmon-Pesquisadora do

APERJ

Praia de Botafogo, 480

Botafogo - Rio de Janeiro

RJ - CEP 22250-040

cmcalmon@yahoo.com.br

 

Arquivo Geral da Cidade

do Rio de Janeiro

Beatriz Kushnir

Diretora, Arquivo Geral da

Cidade do Rio de Janeiro

Rua Amoroso Lima, 15 -

Cidade Nova - CEP: 20211-120

bkushnir@uol.com.br

 

Universidade Federal Fluminense

Isménia Martins -

Universidade Federal Fluminense,

Centro de Estudos Gerais-Departamento de História.
Praça Leoni Ramos S/N, Campus do Gragoatá,

Bl O Sala 503

Gragoatá
24210-380 - Niterói, RJ – Brasil

ismeniamartins@uol.com.br

 

Fundação Casa de Rui Barbosa

Ana Pessoa

Directora

Fundação Casa de Rui Barbosa
Rua São Clemente 134, Botafogo
22260-000, Rio de Janeiro, RJ

anapessoa@rb.gov.br

 

Universidade Aberta

CEMRI - Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais

Maria Beatriz Rocha-Trindade

rochatrindade@hotmail.com

Universidade do Minho

CITCEM -

Maria Norberta Amorim

namorim@neps.ics.uminho.pt

 

Universidade do Minho

Departamento de Informática

Pedro Rangel Henriques

Campus de Gualtar

Braga

prh@di.uminho.pt

 

Universidade do Minho - Departamento de Informática

Flávio Xavier Ferreira

Campus de Gualtar

Braga

flavioxavier@gmail.com

 

Universidade do Porto

Faculdade de Letras - (FLUP)

Jorge Fernandes Alves

Porto

jorge.f.alves@sapo.pt

 

Instituto Politécnico de Viana do Castelo

Henrique Fernandes Rodrigues

h.f.rodrigues@sapo.pt

 

Arquivo Distrital de Braga -

Universidade do Minho

Henrique Barreto Nunes

Praça do Município
4704-553 Braga

hbnunes@bpb.uminho.pt

 

Arquivo Distrital de Braga -

Universidade do Minho

Ana Sandra Castro Menezes

Praça do Município
4704-553 Braga

anameneses@adb.uminho.pt

 

Arquivo Distrital do Porto

Maria João Pires de Lima

António Armando Sousa

Henrique Manuel Costa Dias

Arquivo da Universidade de Coimbra

Ludovina Capelo

Rua de S. Pedro, n.º 2, em

no Pólo I da Universidade

3000-370 Coimbra

lucapelo@ci.uc.pt

 

Arquivo Distrital de Viana do Castelo

Maria Olinda Alves Pereira

Arquivo da Emigración Galega

Marcelino Fernández

Biblioteca Municipal de Fafe

Natércia Maria Batista

 

Arquivo Municipal de Fafe

Mónica Sofia G. Teixeira Guimarães

 

Museu da Emigração e das Comunidades

Antero Barbosa

Miguel Monteiro

Daniel Basto

 

Migration Museums Network

Carine Rouah
Project Manager,

International Network of

Migration Museums

(enviou mensagem)

 

 

Coordenação executiva:

Antero Barbosa, Vereador do Pelouro da educação, cultura, Desporto

Miguel Monteiro, Museu da Emigração e das Comunidades

Ana Pessoa, Fundação Casa de Rui Barbosa

Daniel Bastos, Pelouro da educação, cultura, Desporto

Natércia Baptista, Biblioteca Municipal

Mónica Sofia G. Teixeira Guimarães, Arquivo Municipal

António Teixeira, Naturfafe

 

 

RELATÓRIO

 

Objectivos:

1. Apresentação de um programa informático desenvolvido pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho e da responsabilidade do Prof. Doutor Pedro Rangel Henriques, especialmente criado para o Museu da Emigração, no quadro de protocolo estabelecido entre o Museu da Emigração e das Comunidades (Município de Fafe, usando fontes documentais específicas da emigração: escritas (manuscritos e impressas), iconográficas e fontes orais.

2. Analisar documentos específicos existentes nos arquivos portugueses e brasileiros referentes à e/imigração, possível de utilização simultânea e interactiva num mesmo sistema informático.

3. Tirar partido desta ferramenta informática, alargando a sua aplicação aos arquivos portugueses e brasileiros.

 

 

PARTICIPANTES convidados e que estiveram presentes:

 

Memorial do Imigrante (São Paulo), Ana Maria da Costa Leitão Vieira; Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro, Cláudia Calmon-Pesquisadora do APERJ; Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Beatriz Kushnir; Universidade Federal Fluminense, Isménia Martins -; Fundação Casa de Rui Barbosa, Ana Pessoa;

Universidade Aberta-CEMRI - Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais, Maria Beatriz Rocha-Trindade; Universidade do Minho-CITCEM - Maria Norberta Amorim; Universidade do Minho, Departamento de Informática, Pedro Rangel Henriques; Universidade do Minho - Departamento de Informática, Flávio Xavier Ferreira; Universidade do Porto, Faculdade de Letras - (FLUP), Jorge Fernandes Alves; Instituto Politécnico de Viana do Castelo, Henrique Fernandes Rodrigues; Arquivo Distrital de Braga - Universidade do Minho, Henrique Barreto Nunes;Arquivo Distrital de Braga - Universidade do Minho, Ana Sandra Castro Menezes; Arquivo Distrital do Porto, Maria João Pires de Lima, António Armando Sousa, Henrique Manuel Costa Dias; Arquivo da Universidade de Coimbra, Ludovina Capelo; Arquivo Distrital de Viana do Castelo, Maria Olinda Alves Pereira; Arquivo da Emigración Galega, Marcelino Fernández; Biblioteca Municipal de Fafe, Natércia Maria Batista; Arquivo Municipal de Fafe, Mónica Sofia G. Teixeira Guimarães;Museu da Emigração e das Comunidades

Antero Barbosa, Miguel Monteiro, Daniel Basto; Migration Museums Network, Carine Rouah

 

 

CONCLUSÕES

 

1-Em conformidade com a declaração de encerramento, os participantes enviariam breves análises e procederam a pareceres sobre o eventual interesse no uso futuro do programa informático apresentado e eventual participação em plataforma comum;

2- ficou acordado que centralizar todas as dúvidas sobre a aplicação do sistema informático no Doutor Pedro Rangel Henriques e Flávio Ferreira - Universidade do Minho;

3-Todas os comentários e observações que nos chegarem serão publicados em www.museu-emigrantes.org ou enviados como conclusões às entidades e instituições envolvidas;

4- Criação de um Mailing List - museu-arquivo@di.uminho.pt para troca de informação de interesse sobre a plataforma e seu uso por todos os participantes.

PROPOSTA DE USO DE PLATAFORMA E USO PARTILHADO DE SISTEMA INFORMÁTICO

 

“O sistema informático a desenvolver terá duas partes.
Primeiro o sistema de geração automática de páginas web para navegação em recursos de informação, a partir de redes conceptuais (MusVis).
E uma segunda vertente assente na construção de uma plataforma horizontal, sobre os arquivos e outras fontes de informação, para ser utilizado pelo primeiro sistema.

A primeira parte passará por um aperfeiçoamento da aplicação MusVis:
- finalização do seu desenvolvimento para o caso específico do Museu da Emigração e das Comunidades (MEC).
- afinação da aplicação para que seja mais versátil e se adapte a mais tipos de fontes.
- desenvolvimento de uma aplicação para a criação de redes conceptuais, de forma a que esta retire os dados da plataforma a desenvolver (2ª parte) e ao mesmo tempo seja fácil e simples de usar para utilizadores comuns poderem construir as suas próprias salas.

A segunda parte, passa pela criação de uma plataforma horizontal, sobre os arquivos (e possivelmente outras fontes/repositórios de informação).
Esta plataforma irá disponibilizar a informação contida nos arquivos de uma forma organizada e coerente, para ser usada por terceiros, neste caso concreto pelo MEC.
Irá utilizar standards internacionais para uma melhor interoperabilidade e reutilização.
Porém, a plataforma necessitará de uma componente de desenvolvimento especifico para cada local de instalação, devido às especificidades inerentes a cada arquivo.
A ideia é tornar acessível ao exterior, via uma interface comum/genérica de interrogação, as fontes de informação arquivadas, estejam elas em armazenadas em bases de dados ou na forma de documentos anotados.
As fontes deverão ser disponibilizadas com a respectiva metainformação de catalogação e arquivo, protecção de direitos de autor, etc.

Para o desenvolvimento deste sistema de informação será necessário:
- uma análise prévia a todos os locais a instalar (aos arquivos que irão integrar esta rede) e aos sistemas existentes em cada um deles;
- uma análise às normas internacionais existentes;
- a especificação formal e detalhada de todos os requisitos da dita plataforma;
- a concepção e proposta de uma arquitectura;
- o desenvolver o sistema de informação que implemente essa arquitectura;
- a instalação e adaptação em cada local da rede onde deverá existir uma equipa para efectuar a
injecção dos dados e testes.

 

 

Opiniões expressas por escrito

 

Emigração, Arquivos e Memória Web

 

O encontro internacional realizado entre 26 e 29 de maio em Fafe, Portugal, por iniciativa do Museu da Emigração e das Comunidades, permitiu a discussão e troca de experiências entre os participantes no que diz respeito às fontes documentais sobre a emigração portuguesa, particularmente aquelas custodiadas por arquivos públicos brasileiros e portugueses. O debate enfatizou, sobretudo a análise do projeto desenvolvido e apresentado por pesquisadores da Universidade do Minho que possibilitaria a sistematização, em uma única plataforma, de fontes de diferentes origens e tipologia concernentes ao movimento migratório.

Representando o Programa Interinstitucional sobre Estudos da Imigração no Brasil, sediado no Núcleo de Estudos de Imigração, Identidades e Cidadania da Universidade Federal Fluminense (Niterói - Rio de Janeiro), e na condição de Coordenadora do Projeto sobre Entrada de Imigrantes no Brasil do Arquivo Nacional manifestamos, naquela oportunidade, o nosso entusiasmo pela proposta apresentada.

Consideramos que as variáveis arroladas por ocasião da apresentação da plataforma única não invalidam suas possibilidades de efetividade e propusemo-nos a desenvolver em cooperação com a Coordenação do Museu da Emigração e das Comunidades o exercício de sua aplicação para possíveis ajustes. Da mesma forma comprometemo-nos a organizar um encontro no Rio de Janeiro para avaliação desta experiência.

Finalmente, é importante destacar a relevância desta iniciativa facilitando o acesso às fontes sobre e/imigração não somente aos pesquisadores interessados, mas também àqueles que necessitam desses dados para solução de questões concretas que passam pela reunião de famílias, direito de cidadania e propriedade.

Niterói, 18 de junho de 2008.

Ismênia de Lima Martins

 

 

 

Encontro Internacional - Emigração, Arquivos e Memória Web

 

RELATÓRIO

 

 

O projeto desenvolvido por pesquisadores do Departamento de Informática da Universidade do Minho, apresentado durante o Encontro Internacional Emigração, Arquivos e Memória Web, realizado no período de 26 a 30 de Maio de 2008, no município de Fafe, em Portugal, traz a possibilidade de reunir em uma única plataforma fontes de origem e natureza diversas sobre o movimento migratório.

A iniciativa se destaca por facilitar o acesso às fontes disponíveis nos arquivos portugueses e brasileiros sobre e/imigração não apenas a pesquisadores interessados no tema, mas também a qualquer pessoa que deseje realizar pesquisas probatórias, localizar parentes ou simplesmente refazer os caminhos percorridos por familiares que e/imigraram.

O Arquivo Público do Estado do Rio de Janeiro (APERJ) tem interesse em utilizar-se do programa apresentado em Fafe, que prevê a digitalização dos documentos para inserção no formato XML e a “construção de um conjunto de vistas possíveis sobre a informação utilizando redes semânticas, especificando onde se obtém a informação”. Embora pertinentes, os requisitos exigidos pelo programa esbarram em duas questões: 1) apenas uma pequena parte do acervo do APERJ encontra-se digitalizado; 2) o APERJ não possui recursos humanos disponíveis para fazer a digitalização e compilação dos documentos sobre imigração, uma vez que a documentação a respeito da presença de imigrantes no Brasil é parte integrante de fundos que tratam de temáticas específicas, como por exemplo, polícias políticas[1], casa de detenção, assuntos relacionados às presidências de província e estado etc.

Apesar dos entraves apontados acima, a série documental Registros Paroquiais de Terras do Século XIX, integrante do Fundo Presidência da Província, encontra-se digitalizada. A documentação refere-se aos registros de propriedade fundiária feitos no Brasil, a partir de 1850, por determinação do governo imperial. Os registros não trazem a nacionalidade do proprietário, conforme exposto durante o Encontro, porém a partir de outros documentos que constarão da plataforma de dados (passaportes, listas de embarcados nos navios etc.) podem ser feitos cruzamentos que levem à identificação do imigrante, atendendo, desta forma, aos objetivos propostos durante as discussões realizadas em Fafe.

Os registros paroquiais podem ser utilizados como uma espécie de “piloto”, com o devido suporte do Departamento de Informática da Universidade do Minho, para utilização do programa. A partir daí, poderemos discutir futuramente possibilidades de firmarmos parcerias e projetos para a inserção de outros documentos.

Rio de Janeiro, 17 de junho de 2008

CLÁUDIA MARIA CALMON ARRUDA

Matrícula: 7345-2

 

 

ARQUIVO DISTRITAL DE BRAGA

CONCLUSÕES DO ENCONTRO INTERNACIONAL

“EMIGRAÇÃO, ARQUIVOS E MEMÓRIA WEB”

 

Este encontro internacional, iniciativa do Museu da Emigração e das Comunidades, realizado em Fafe nos dias 26 a 29 de Maio de 2008 serviu, entre outros aspectos, para a apresentação de um programa informático, desenvolvido especificamente para o museu, pelo Departamento de Informática da Universidade do Minho. Esta aplicação tem por base a utilização das diferentes fontes documentais existentes para o tema em análise, nomeadamente as custodiadas pelos arquivos públicos nacionais e estrangeiros. É neste âmbito que se insere a presença e acção do Arquivo Distrital de Braga (ADB).

 

CONCLUSÕES:

Projecto inicial ambicioso e com grande valor e utilidade para o tema da emigração em Portugal, do ponto de vista museológico, abarcando as diferentes formas, perspectivas e fontes documentais existentes.

 

REQUISITOS:

Existência de uma descrição normalizada das fontes documentais. Em princípio, apenas a aplicação da ISAD(G) e da ISAAR(CPF) poderá fornecer a plataforma comum necessária e incontornável.

 

DIFICULDADES ESPECÍFICAS DO ADB

1. As diferentes descrições arquivísticas já existentes no ADB não se encontram normalizadas de acordo com os documentos atrás referidos.

2. A normalização exige tempo e implica a formação dos funcionários do ADB.

3. O quadro de pessoal do ADB é reduzido e apresenta falhas, sobretudo ao nível de técnicos superiores de arquivo, tão necessários à coordenação e supervisão deste tipo de iniciativas.

4. Esta instituição depara-se com necessidades estruturais, logísticas e técnicas às quais importa dar solução em primeiro lugar, relegando para segundo plano a associação a iniciativas indirectas, apesar de elevado valor. Neste ponto inscreve-se a normalização referida no ponto anterior.

5. A política de descrição arquivística do ADB encontra-se já definida, sob moldes um pouco rígidos, em virtude das dificuldades internas apresentadas nos pontos anteriores.

 

Contudo, apesar das dificuldades apresentadas, não se exclui uma futura colaboração do ADB neste projecto do Museu da Emigração e das Comunidades, em virtude dos benefícios que o mesmo pode trazer para ambas as instituições. No entanto, a mesma colaboração deverá ter como contrapartida o apoio humano e material do referido museu, a concretizar através da contratação e do financiamento de pessoal técnico (dois elementos) e da aquisição de material informático, nomeadamente computadores (dois) e scanner (um) a utilizar na digitalização, conversão (se necessário), normalização e correcção das fontes documentais subordinadas ao tema, existentes nos acervos documentais deste arquivo distrital.